Foto
19 jun

Frete da soja esteve até 27% mais barato que há um ano, diz consultoria

Tabelamento do frete, comercialização mais lenta do grão e queda do preço do diesel justificam a baixa no valor do serviço


Normalmente em épocas de colheita da soja o preço do frete dispara no país, influenciado justamente pela demanda aquecida por transporte. Entretanto, na última safra, os valores praticados foram até 27% menores na comparação com a mesma época do ano passado, segundo levantamento da consultoria Safras&Mercado. A nova tabela do frete e a queda no preço do diesel são algumas das razões apontadas.

Praticamente todas as rotas pesquisadas pela consultoria registram preços menores atualmente. O trecho ligando Orlândia (SP) ao porto de Santos (SP) registrou a maior desvalorização, ficando 27,1% mais barato. Em seguida vem o trajeto de Ponta Grossa para o porto de Paranaguá, ambos no Paraná, no qual o frete caiu de R$ 68 para R$ 50 por tonelada.

O frete entre Cascavel (PR) e Paranaguá caiu 12,2% de R$ 123, em 2018, para R$ 108 por tonelada. Entre Sorriso (MT) e Paranaguá, o preço por tonelada recuou de R$ 330 para R$ 270 neste ano.

Para o analista Evandro Oliveira três fatores são responsáveis por estes recuos. O primeiro é que no ano passado, na mesma época, a tabela do frete não existia. O segundo é que a comercialização do grão estava mais aquecida em 2018 em relação a este ano, devido ao preço mais baixo nesta safra. Por fim, a queda do preço do diesel é outro fator que influenciou a baixa do frete.

“Um ano atrás a comercialização estava mais adiantada, os preços melhores incentivavam esse movimento. O frete também tem oscilado muito menos do que antes, com essa tabela do frete. E para finalizar, os incentivos que o diesel recebeu para baratear após as paralisações”, diz Oliveira.


Fonte: Canal Rural


Compartilhe:

Google +