Foto
10 abr

Conectividade deve atrair jovens para o campo e melhorar tomada de decisão na propriedade

Segundo especialista, essa relação que mistura preservação, melhorias e otimização dos recursos naturais traz ganhos para o meio rural

 

Solo, água e luz são essenciais para o desenvolvimento da atividade agropecuária. O meio como esses recursos são utilizados no campo também é importante para garantir a biodiversidade no meio rural, além de permitir ampliar a produtividade das atividades agrícola e pecuária. Segundo o pesquisador da Embrapa Solos, Luís Carlos Hernani, a agricultura conservacionista trabalha exatamente essa relação, ou seja, saber aproveitar, de forma sustentável e integrada, o que a natureza pode oferecer. É um conjunto de processos tecnológicos, que tem como foco preservar, melhorar e otimizar os recursos naturais. O tema foi debatido nesta terça-feira, 10 de abril, na TECNOSHOW COMIGO, em Rio Verde (GO).

 

Luís cita como exemplo de agricultura conservacionista o plantio direto, que é um sistema de manejo do solo, onde a palha e os demais restos culturais são deixados na superfície do solo. Entre as vantagens está a possibilidade de reduzir a erosão e de garantir as qualidades nutricionais do solo. “A palha não é o objetivo do sistema de produção. É um processo consequente. O sistema de plantio direto ajuda na biodiversidade dos sistemas radiculares. E esse sistema está responsável por toda vida dentro do solo. As raízes estão altamente relacionadas com a atividade dos organismos. Então, tudo o que acontece dentro do solo é em grande parte, devido aos sistemas radiculares. O efeito da raiz afeta toda a estrutura, afeta todo o comportamento biológico e químico do solo. E isso reflete na rentabilidade”, orienta.

 

A Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) também é outro exemplo, pois permite a diversificação de atividades e ganhos com a correlação entre as áreas. “Quando se trata de Integração-Lavoura-Pecuária é possível melhorar o sistema, porque o gado aparece como um fator melhorador. Colocar um animal traz melhorias do ponto de reciclagem estrutural do solo e até no rendimento econômico da cultura, que é plantada logo em sequência”, afirma Luís.

 

Ele acrescenta que é preciso pensar mais nessa diversificação, pois só oferece ganhos em campo. “Quando vou para um sistema mais complexo, ILPF, daí tem outro fator que é a floresta e que melhora muito a qualidade ambiental. Porém, é uma forma cada vez mais complexa e que exige treinamento”, enfatiza.

 

O pesquisador acrescenta ainda que toda essa integração de atividades, respeitando solo e demais recursos naturais, permite ampliar a produtividade e a rentabilidade no meio rural. “É todo um processo que tem uma interação de diversos segmentos de atividades econômicas, que são fundamentais para o desenvolvimento da sustentabilidade”, afirma.

 

TECNOSHOW COMIGO

Considerada uma das principais feiras de tecnologia rural do Brasil e a maior do Centro-Oeste, a TECNOSHOW COMIGO chega à sua 17ª edição, em 2018, com a expectativa de realizar mais de R$ 1,7 bilhão em negócios – recorde apresentado na edição de 2017. Realizada pela Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (COMIGO), o evento espera receber, neste ano, mais de 102 mil visitantes e 550 expositores de vários estados brasileiros e até de outros países, entre os dias 09 e 13 de abril, em uma área de 60 hectares do Centro Tecnológico COMIGO (CTC), em Rio Verde (GO). Durante os cinco dias de evento, serão apresentadas tecnologias e novidades em máquinas, veículos e equipamentos agropecuários, insumos e resultados de pesquisas, além de demonstrações e lançamentos de novas variedades de cultivares, plots agrícolas em vários experimentos, espaço ambiental, apresentações, palestras com especialistas renomados e dinâmicas de animais. Também serão disponibilizadas linhas de crédito e financiamento voltadas ao produtor rural, por meio de instituições financeiras, e atividades diversas pensadas para todos os envolvidos no agronegócio brasileiro.

 

FICHA TÉCNICA

17ª TECNOSHOW COMIGO

Data: 09 a 13 de abril de 2018 (segunda a sexta-feira)

Local: Centro Tecnológico COMIGO (CTC) - Rio Verde – GO (Anel Viário Paulo Campos, Km 7, Zona Rural)

Horário: 8 às 18 horas

Serviço: Geração e Difusão de Tecnologias Agropecuárias, Exposição de Máquinas e Equipamentos, Palestras, Exposição de Animais e Dinâmicas de Pecuária.

Site: www.tecnoshowcomigo.com.br | Twitter e Instagram: @tecnoshowcomigo

 

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Assessoria de Comunicação da COMIGO

Wêuller Freitas – (64) 3611-1522 / 99627-9897

Bruno Kamogawa – (64) 3611-1690 / 99282-2213

Samir Machado – (64) 3611-1647 / 99941-2288

 

Voltz Comunicação – Assessoria de imprensa da TECNOSHOW COMIGO

jornalismo@voltzcomunicacao.com.br

Ana Manuela Arantes – (62) 98142-6323 – anamanuela@voltzcomunicacao.com.br

Fernando Dantas – (62) 99227-2631 – fernando@voltzcomunicacao.com.br

Gabriela Louredo - (62) 99396-9342 - gabrielalouredojornalista@gmail.com

Michelle Rabelo - (62) 99926-2520 – michelle_rabelo@yahoo.com.br

Renan Rigo – (62) 98522-6645 – renan@voltzcomunicacao.com.br


Compartilhe:

Google +