Foto
31 jan

Há 11 anos sem registro de aftosa, país é considerado

Certificação foi concedida em maio pela Organização Mundial de Saúde Animal Em maio deste ano, durante a reunião anual da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris, a entidade anunciou o Brasil como país livre da febre aftosa com vacinação. A certificação oficial pela OIE, de que todo o território nacional é livre da doença com vacinação, contribuiu para ampliar e abrir novos mercados internacionais às carnes brasileiras. Em discurso na abertura da 86ª Sessão da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), o então ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária

VER NOTÍCIA
Foto
28 jan

Sindirações projeta crescimento de até 3% para 2019

Em 2018, setor de alimentação animal deve registrar 72,3 mi de produção de t de ração e sal mineral Em 2017, o setor de alimentação animal produziu 71.7 milhões de toneladas de ração e sal mineral e a estimativa é encerrar este ano com 72.3 milhões de toneladas. De acordo com Ariovaldo Zani, vice-presidente executivo do Sindirações, apesar de 2018 ter representado estabilidade a expectativa é otimista para este ano. “Levando em conta o histórico apurado nos últimos anos e confiando na retomada econômica é possível apostar em avanço para a cadeia produtiva em 2019, já

VER NOTÍCIA
Foto
25 jan

Cafés diferenciados do Brasil aumentam exportações em

Volume exportado dos cafés diferenciados – 5,637 milhões de sacas de 60kg – arrecadou US$ 1,009 bilhão de receita cambialAs exportações brasileiras de cafés diferenciados no período de janeiro a novembro de 2018 tiveram um crescimento de 27,16% em relação a 2017, atingindo 5,637 milhões de sacas de 60kg. Com esse desempenho, o volume exportado dos cafés diferenciados nos 11 primeiros meses de 2018 gerou US$ 1,009 bilhão de receita cambial para nosso país, tendo atingido um preço médio de US$ 178,98 por saca exportada. Esse preço médio foi 33,9% superior ao preço

VER NOTÍCIA
Foto
24 jan

Quem é Ricardo Salles, novo ministro do Meio Ambiente

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, defendeu a permanência do Brasil no Acordo de Paris e disse acreditar que o país vai continuar como signatário do documento, que estabelece metas para redução da emissão de gases causadores do efeito estufa. Ricardo de Aquino Salles nasceu em São Paulo no dia 8 de junho de 1975 e é um administrador e advogado brasileiro. Formado em direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Salles cursou pós-graduação nas universidades de Coimbra e de Lisboa, em Portugal, além de ter especialização em administração de empresas pela

VER NOTÍCIA