Foto
29 mai

Abate de suínos aumenta 61% em 11 anos, afirma IBGE

Gestão profissional e queda de mitos desabonadores no setor elevam consumo O abate de suínos aumentou 61% de 2007 a 2018 no Brasil, uma aceleração bem mais forte do que a das demais proteínas. O frango teve alta de 30%, e o boi, de 4%, no mesmo período. É uma atividade que se consolida no Brasil. A carne suína cai cada vez mais no gosto dos brasileiros, e as oportunidades de exportação crescem ano a ano. Tudo isso devido a um processo de gestão e de aplicação de novos conhecimentos no setor, segundo Jurandir Machado, analista da 7Fluir Consultores e especialista em suinocultura.

VER NOTÍCIA
Foto
20 mai

Livre da Aftosa: Goiás prepara retirada da vacinação em 2021

Proposta foi lançada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) durante encontro dia 11 de maio passado, na Fazenda Mundango, em Alexânia (GO). De acordo com as instituições, há 11 anos não há registro de ocorrência de febre aftosa no Brasil, e o país é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE, na sigla em inglês) como zona livre da doença com vacinação desde 2000. Goiás se prepara, juntamente com as demais regiões brasileiras, para alcançar status que assegura a ausência

VER NOTÍCIA
Foto
15 mai

Combater as mudanças climáticas traz ganhos para os agricultores do Cerrado

No segundo maior bioma brasileiro, programa de agricultura com baixa emissão de carbono incentiva trabalhadores rurais adotarem técnicas sustentáveis Você sabia que um quarto das emissões de gases de efeito estufa vêm da agricultura, silvicultura e mudança de uso da terra? Que até 2050 será necessário alimentar 10 bilhões de pessoas em todo mundo? E que as mudanças climáticas podem trazer uma diminuição nas colheitas? Segundo o El País, essa é uma mudança que os produtores rurais já vem sentindo no campo. Como é o caso do Olicio Carlos de Araújo, de Brejolândia (Bahia):

VER NOTÍCIA
Foto
08 mai

Argentina avalia ser o primeiro país do mundo com trigo transgênico

Empresa Bioceres desenvolveu semente tolerante à seca, mas setor rural se opõe por medo de perder mercados internacionais, como o brasileiro, onde o trigo transgênico é proibido Nenhum país aprovou a comercialização de grãos geneticamente modificados de trigo, um dos alimentos básicos da dieta ocidental. A Argentina tem a possibilidade de se tornar pioneira com uma semente tolerante à seca desenvolvida pela empresa local Bioceres em colaboração com a francesa Florimond Desprez. Em regiões agrícolas com baixa pluviosidade, a tecnologia permite que o volume colhido seja aumentado

VER NOTÍCIA